19.8.08

Xupetas & Fraldinhas

Xupetas & Fraldinhas numa Torre do Castelo de Santiago do Cacém - esta Torre já não existe. Foto cedida por Zé Dado.Além dos Xutos existia outro X no rock português. Eram naturais de Santiago do Cacém, contemporâneos e amigos dos Xutos, tendo por nome Xupetas & Fraldinhas. Chegaram a vencer a fase distrital em Setúbal do Só-Rock - o 1º concurso nacional de bandas rock. Uma iniciativa do mítico programa de rádio, “Rock em Stock”, e com o patrocínio da 7Up. Recordo-me de muita gente a recolher tampinhas deste refrigerante por Santiago... parece que a entrada seria gratuita para os possuidores de determinada quantidade de caricas.

Os Xupetas são uma lenda musical do litoral alentejano. Pelo menos, para a minha geração e para a geração uma década mais velha. Considerados por muita gente como uma banda com enorme potencial de sucesso, terão passado ao lado de uma grande carreira. O próprio Zé Pedro, em entrevista que lhe fiz em 1991 ou 92, reconhecia o mérito musical dos Xupetas. Fossem eles residentes em Lisboa, Almada ou Porto e, pelo menos, teriam editado um álbum. Isso ainda foi falado, mas o crash do rock português em 1982 - um ano e pouco após o boom - não deu muitas oportunidades a essa hipótese. Ser originário da, então distante e afastada, vila de Santiago do Cacém não favoreceu. Mais, nem sequer um concerto no Rock Rendez Vous ficou para a História.

Só os vi ao vivo numa ocasião, no ginásio do Liceu, em Santiago do Cacém, e não faço ideia exacta do ano em que tal aconteceu. Na altura, fiquei bastante surpreendido e agradado com o concerto. Eu conhecia, praticamente, todas as edições do rock português e muita coisa de pior qualidade - e que vendeu bastante - residia na minha discoteca de então... E lembro-me de que os Xupetas tinham hits no seu reportório.

Passaram 25 anos e, finalmente, tive acesso a alguma coisa gravada pelos Xupetas numa sala de ensaios e que deve datar de 1982 ou 1983. Na época, o grupo era constituído por João Vozinha (voz), Joaquim Jorge (guitarra ritmo e coro), Luís Farias (guitarra solo), Miguel Fino (bateria), Xico (baixo) e Zé Dado (teclas). As canções chamam-se “Xtou farto” e “Orgasmo” e não adianta pedirem-me que não faculto estes mp3 a ninguém.
O som está como se pode imaginar e o material é claramente datado, todavia, foi um enorme prazer escutar estas raridades ainda antes das 7 da manhã de hoje. Diga-se o que se disser, o potencial estava lá.

Um agradecimento especial a quem me enviou as mesmas, Zé Dado, músico deste grupo e que, mais tarde, esteve na origem dos Negra Troop. Quanto a estes últimos, existe algum material disponível no myspace em myspace.com/negratroop. A visitar.

Para quem venha parar a este post por estar à procura de informações sobre o grupo seria interessante partilhar connosco as suas motivações nos comentários. :)

2 comentários:

Mariana disse...

Apesar de nunca ter ouvido nenhuma das músicas tenho uma especial adoração por esta banda uma vez que o pai do meu namorado e amigo é o Joaquim Jorge da guitarra de ritmo xP. Vejo-o várias vezes e ainda ontem estive em casa deles a ver fotos da altura em que eles tinham a banda, dois álbuns inteiros só com fotos deles =). Apesar de nunca ter tido contacto directo com a banda, já me contaram de todas as guitarras que passaram pelas mãos deles e já me disseram das várias alterações que o grupo sofreu loli =)
Bom texto =)

LSO disse...

Obrigado pelo comentário. :)
Já vi umas fotos fantásticas que foram inseridas no facebook.
Ainda mais giro seria um concerto de reencontro. ;)